Conheça os criadores dos figurinos de Chaves, Chapolin e outros personagens de Bolaños

Por Rafaella Britto



Há mais de 30 anos, nossas tardes são adocicadas pelo humor ingênuo do Chaves, o menino órfão do barril, e o patriotismo atrapalhado do Chapolin Colorado. Não à toa, Roberto Bolaños e seus personagens são adorados (e imitados) ao redor de toda América Latina – quem nunca se pegou repetindo frases como “É que me escapuliu” ou “Sigam-me os bons”, que atire a primeira pedra. Mas, talvez, (quase) ninguém nunca tenha se perguntado de onde vieram os figurinos dos personagens que penetraram tão profundamente em nosso imaginário.


Roberto Bolãnos sendo maquiado nos bastidores de "Chaves" (Foto: Reprodução)

Pouquíssimo se sabe a respeito dos detalhes de criação e produção dos figurinos de “Chaves”, “Chapolin”, e outros programas de Bolaños. Sabe-se que, ao longo de sua carreira, Bolaños trabalhou junto a vários designers. Dentre eles, são citadas as desconhecidas Joelle Launay, Veronica Ballesteros, Virginia Montoya e Martha Sierra. Os figurinos provêm da loja mexicana Casa Tostado, especializada em fantasias.


Figurinos de "Chaves" e "Chapolin Colorado", confeccionados pela Casa Tostado, loja de fantasias localizada na Cidade do México (Foto: Reprodução)

A Casa Tostado localiza-se no distrito de Benito Juárez, no centro histórico da Cidade do México. Como atesta o próprio nome, é propriedade da família Tostado, há décadas no ramo têxtil. Veja alguns de seus tesouros originais.

Chapolin Colorado


(Fotomontagem/Reprodução)

A série “Chapolin Colorado” satirizava a submissão da América Latina aos EUA de forma leve, sem um intento político, mas sim cômico. A Televisa disponibilizou quatro opções de cores de tecidos para o uniforme do Chapolin, cuja confecção estava a cargo da Casa Tostado: azul, branco, preto e vermelho. Para Bolaños, o branco era uma cor muito clara para a televisão, e o preto lembraria luto. O azul inviabilizava o recurso do chroma key. Restou, então, o vermelho. Baseado na cor escolhida, Bolaños teve a ideia de conceber o herói como um gafanhoto. Há no México um tipo de gafanhoto vermelho chamado chapulín, que também faz parte da culinária típica do país. Na língua asteca, chapulín significa grilo ou gafanhoto.
O uniforme de Chapolin consiste em uma ceroula vermelha estampada no peito com um coração amarelo onde, também em vermelho, estão grafadas as iniciais CH. Utiliza-se, também, uma roupa de baixo amarela por cima da ceroula – referência ao traje do Superman –, uma touca de anteninhas e um martelo gigante. Os modelos de sapato são tênis brancos ou amarelos e vermelhos.
Segundo afirmaram Joel e Maximiliano, funcionários da Casa Tostado, ao site colombiano Kienyke, um traje como o de Chapolin pode ser adquirido na loja por 400 pesos mexicanos, o equivalente a menos de 40 dólares. 

Chaves


(Fotomontagem/Reprodução)

“Chaves” estreou em 1971, produzido pela Televisão Independente do México e transmitido pelo Canal 8. Mais tarde, passaria a ser transmitido pela Televisa, afiliada do SBT, que, nos anos 1980, começou a exibir o seriado no Brasil.
A roupa de Chaves consiste em calças de tom esverdeado e comprimento pouco abaixo dos joelhos, um gorro xadrez, uma camisa listrada cheia de rasgos, suspensórios invertidos, e sapatos pretos que foram presente de Seu Madruga quando Chaves chegou a vila.

Chiquinha


(Fotomontagem/Reprodução)

De todas as personagens de “Chaves”, Chiquinha (Maria Antonieta de Las Nieves) foi a que mais sofreu alterações em seu vestuário, ao longo das temporadas: inicialmente, Chiquinha tinha franja e cabelos compridos e usava um vestido branco. Depois, seus cabelos encurtaram e passou a usar um vestido branco com listras cor-de-rosa e, em seguida, um vestido florido e suéter azul-marinho. Seu traje mais conhecido é o vestido verde de gola Peter Pan e um suéter vermelho retorcido nas costas. Seus vestidos são sempre muito curtos, deixando à mostra o bloomer, como era moda entre as crianças dos anos 70.

Quico


(Fotomontagem/Reprodução)

Quico (Carlos Villagrán) veste um traje de marinheiro em homenagem a seu pai, um navegante que morreu em alto-mar. O seu gorrinho multicolorido e as compridas meias amarelo-florescente, combinadas a um par de tênis brancos, são acessórios marcantes.

Seu Madruga


(Fotomontagem/Reprodução)

O traje de Seu Madruga foi inspirado na maneira casual como o ator Ramón Valdez costumava se vestir na vida real – camiseta ajustada ao corpo, calça jeans e gorro azul-celeste.

Dona Clotilde (Bruxa do 71)


(Fotomontagem/Reprodução)

A eterna apaixonada por Seu Madrugada usava um longo vestido azul de mangas compridas, fechado por botões na parte da frente. Seu principal acessório eram os chapéus em forma de flores, ao estilo anos 50. Embora aparecesse mais com um chapéu azul, às vezes usava um chapéu rosa.

Chómpiras


(Fotomontagem/Reprodução)

Chómpiras é o principal personagem da série “Los Caquitos”, dirigida e estrelada por Bolaños. Narra as peripécias dos atrapalhados assaltantes Chómpiras (Bolaños) e Peterete (Ramón Valdez). O traje de Chómpiras consiste numa boina e terno preto, usado de maneira informal com uma camisa listrada em preto-e-branco.

Florinda Meza mostra figurinos originais

Em visita recente ao Brasil, a atriz Florinda Meza, intérprete da Dona Florinda, mostrou alguns dos principais figurinos utilizados nas produções de Bolaños. Confira:




Este artigo foi escrito com base em informações do site colombiano Kienyke, cuja equipe visitou a Casa Tostado em setembro de 2013.

Foto de abertura: Taringa.net

Império Retrô

Criado em 2010 por Rafaella Britto, o blog Império Retrô aborda a influência do passado sobre o presente, explorando os diálogos entre moda, arte e sociedade.

2 comentários:

  1. Seu Madrugada com pegada de malandro é meu personagem favorito! E o Chapolin é o meu trabalho predileto do Roberto, eu gosto daquela cuticadinha básica nos EUA.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela sua visita e sinta-se à vontade para opinar. Lembre-se de que:

(1) Todos os comentários são moderados pela editora do Império Retrô;
(2) Críticas e sugestões serão bem-vindas;
(3) Não serão aceitos spams e comentários anônimos de cunho agressivo.